Prémio Santander Totta/ Universidade NOVA de Lisboa de Jornalismo Económico

O Prémio Santander Totta / Universidade NOVA de Lisboa de Jornalismo Económico visa distinguir os melhores trabalhos publicados anualmente na comunicação social de imprensa escrita, nas áreas de Gestão de Empresas e Negócios, Mercados Financeiros, e Economia e Sustentabilidade.

Estas categorias abrangem temas como:

Gestão de empresas: todas as disciplinas de gestão, como gestão financeira, operacional, marketing e comunicação, estratégia e recursos humanos. Negócios: temas como fusões e aquisições, internacionalização de empresas e reestruturações.

Todos os temas relacionados com valores mobiliários nos vários mercados, como ações, obrigações, cotações e IPO's.

Gestão sustentável; temas como governance, inovação digital ou tecnológica, relações responsáveis com colaboradores, clientes, acionistas, fornecedores e sociedade civil.

12ª edição do Prémio de Jornalismo Económico com inscrições abertas

Se é jornalista e publicou, em 2017, trabalhos nas áreas de “Gestão de Empresas e Negócios”, “Mercados Financeiros” e “Sustentabilidade e Inovação Empresarial”, este prémio é para si. As candidaturas à 12.ª edição do Prémio de Jornalismo Económico estão abertas até ao dia 9 de maio.
 
O Prémio de Jornalismo Económico é uma iniciativa conjunta da Universidade NOVA de Lisboa e do Santander Portugal para promover a qualidade da criação jornalística, distinguindo os melhores trabalhos de imprensa escrita e eletrónica em três áreas específicas.
 
Para trabalhos relacionados com as múltiplas disciplinas da Gestão, os jornalistas podem concorrer na categoria de “Gestão de Empresas e Negócios”. Para os artigos que abordam os diferentes mercados financeiros e os valores mobiliários a eles associados, podem candidatar-se na categoria “Mercados Financeiros”. Já a categoria “Sustentabilidade e Inovação Empresarial”, que adequa-se aos trabalhos na área da gestão sustentável, inovação digital ou relações responsáveis não só com a cadeia hierárquica, mas também com a sociedade civil. A descrição pormenorizada de cada categoria está disponível no regulamento.
 
O melhor trabalho concorrente receberá o “Grande Prémio”, com um valor pecuniário de 10.000 euros, sendo simultaneamente o vencedor da correspondente área a que se candidatou. Os outros prémios, cada um no montante de 5.000 euros, distinguirão o melhor artigo das restantes áreas.
 
Na última edição, Bruno Faria Lopes, jornalista da revista Sábado, foi o vencedor do Prémio de Jornalismo Económico 2017 com o trabalho “Crescer muito, perder muito, encolher muito. Como a Caixa queimou milhões em Espanha”, tendo vencido igualmente na categoria “Gestão de Empresas e Negócios”.

Candidatura Online >>

O Prémio em Números

  Edições
  Candidaturas
  Prémios atribuidos